Mesa 3 – TV e Rádio Digitais Interativos: o apagão da tv analógica, a definição do Sistema Brasileiro de Rádio Digital e o futuro do broadcasting

drica/ novembro 11, 2017/ Mesas/ 0 comments

16h30 – 19h
Mediação: Mylène Farias (UnB)

1. Guido Lemos (UFPB)Apresentação em PDF
2. Rafael Diniz (UnB)Apresentação em PDF
3. Marcelo Parada (FEI)
4. Claudio Del Bianco (ABRADIG)
5. Evelin Maciel Brisolla (TV Câmara)

A tendência dominante na discussão pública em torno da televisão digital é limitada à forma como agora é possível receber conteúdo com mais linhas e pixels (alta definição) e o middleware Ginga atualmente é considerado como sem importância para a produção de conteúdo de TV. Nesta Conferência, o Ginga será apresentado em todo o seu potencial, para criar conteúdos para plataformas multimídia do set-top-box da televisão digital. E mais: quando consideramos a Ginga e sua aplicação no Sistema de Rádio Digital, trata-se de imgainar programas de rádio que poderiam enviar informações de música e texto para receptores, enquanto outras informações adicionais poderiam ser pesquisadas e acessadas através de dispositivos móveis com um sistema de aplicação distribuído: a capacidade de ter múltiplos dispositivos conectados é muito significativa para o rádio digital, talvez até mais do que para a TV, porque existem limitações evidentes da largura de banda de rádio para a transmissão de dados digitais.

Ao mesmo tempo, o governo federal dedica-se a distribuir decodificadores de TV digital para acelerar a desligamento da tv analógica, liberando a faixa de 700MHz do espectro para o desenvolvimento de novos serviços. Neste contexto global de migração, pode-se ainda trabalhar na possibilidade de soluções nacionais para redes de comunicação digital locais e sustentáveis?

Table 3 – TV and Interactive Digital Radios: the analogic TV switch-off, the definition of the Brazilian Digital Radio System and the future of broadcasting

The dominant trend in public discussion around digital television is limited to how it is now possible to receive content with more lines and pixels (high-definition) and the middleware Ginga is currently regarded as being of no importance to TV content production. In this Conference, Ginga will be presented and its potential to create content for multimedia platforms from the digital television set-top-box. In contrast, when we consider Ginga and its application in the Digital Radio System, radio programs could send both music and text information to receivers whilst other additional information could be searched and accessed through mobile devices with a distributed application system: the ability to have multiple devices connected is very significant for digital radio, perhaps even more so than for TV, because there’s evident limitations of radio bandwidth for the transmission of digital data.

Concurrently the federal government is dedicated to the distribution of digital TV decodfyers to accelearate the analog TV switch-off, which will free-up the Spectrum’s 700MHz band for the development of new services. In this global context of migration, is it still possible to work with the possibility of national solutions for local and sustainable digital communication networks?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*